domingo, 23 de outubro de 2011

A Moça do Poço

Tanta água já puxou meu braço
Tantas vezes já me esqueci
Tantas vezes já senti cansaço
Tantas vezes relutei em vir

Cada dia este caminho faço
Cada dia é preciso mais
Quanto mais maior é o meu descaso
Pois a água não me satisfaz

Quero deixar a corda, o balde, o laç o
Quero beber e não precisar mais
Dá-me tua água que a vida que eu traço
Será nova sentirá a paz.

0 comentários :

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial